Dispersão da luz

A luz branca pode separar-se num conjunto de radiações de cores diferentes, que se apresentam sempre com a mesma sequência (vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta).
Este fenómeno da luz, designado por decomposição ou dispersão da luz branca, ocorre quando a luz incide na superfície de separação de dois meios ópticos diferentes  (gotas de chuva, prisma óptico) e sofre um desvio devido à alteração no valor da velocidade de propagação da luz.

Cores dos objetos

No final do século XVII, Newton realizou experiências que mostraram ser a luz branca uma mistura de todas as cores.
Quando iluminado por luz branca, um objeto pode deixar de refletir todas as cores; ao contrário, pode absorver algumas. Assim, um corpo verde, por exemplo, reflete principalmente o verde e absorve as outras cores.
Um corpo é branco quando reflete todas as cores e um corpo tem cor negra quando absorve toda a luz que incide sobre ele, isto é, quando não reflete nenhuma das ondas eletromagnéticas do espectro visível. A luz branca é também chamada de luz policromática, enquanto uma luz de cor pura, como o verde, por exemplo, é chamada luz monocromática.
A cor não é uma característica própria do objeto, mas depende da luz que o ilumina. Um corpo vermelho, quando iluminado por luz branca, absorve todas as cores, exceto a radiação vermelha, que é refletida. Se esse corpo for iluminado por luz monocromática amarela, por exemplo, ele será visto como um objeto preto, pois o amarelo é absorvido e não há vermelho para ser refletido.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s